Bard: conheça a IA do Google feita para concorrer com ChatGPT

Bard: conheça a IA do Google feita para concorrer com ChatGPT

Quando o assunto é tecnologia muda sabemos que novidades surgem a todo instante e, seguindo a mesma ideia, também surge a concorrência para os mais diversos setores.

Quando o ChatGPT foi lançado e dominou o segmento de chatbots, era fácil imaginar que logo alguma outra gigante nos surpreenderia e entraria com uma nova inteligência artificial no mercado.

Então, após uma série de rumores, finalmente foi anunciado o Bard, a Inteligência Artificial (IA) do Google.

Anunciado no último dia 06 de fevereiro ainda em fase experimental, a ferramenta deve chegar aos usuários nas próximas semanas. Trazendo não apenas competitividade, espera-se que a ferramenta traga novas possibilidades de interação.

Mas, antes de falar do lançamento do Bard, você sabe como a IA do ChatGPT, que ele quer concorrer, funciona? E por que foi tão urgente que a Google colocasse no ar sua própria IA?

Entendendo mais sobre o ChatGPT

ChatGPT é um chatbot, programa de computador voltado para desenvolver diálogos reais com os usuários. Seu objetivo é justamente imitar a conversação humana, respondendo às perguntas das pessoas de maneira fluente e natural.

A ferramenta se tornou bastante popular no meio corporativo devido à sua modernidade, simplicidade e, principalmente, à capacidade de desempenhar uma grande variedade de ações e automatização de tarefas.

O ChatGPT é baseado no processamento de linguagem natural e aprendizado de máquina, o que ajuda a compreender o contexto das perguntas e gerar respostas corretas e informativas .

Assim, ele é capaz de responder uma gama de perguntas, independentemente do assunto, ajudando o usuário a obter todo o tipo de informação de maneira assertiva.

As respostas geradas pela ferramenta, por sua vez, apresentam coerência e vão ao encontro das necessidades do cliente.

As aplicações do chatbot no mundo corporativo são muitas, indo desde atendimento ao cliente, passando por vendas e comunicação até criação de banco de dados, citando os mais populares.

Assim, diante de uma tecnologia tão inovadora, a tendência é que outras ferramentas sejam desenvolvidas, ampliando os recursos para esse mercado.

Quais as transformações que o Bard pretende trazer?

Após passar um bom tempo observando a atuação do ChatGPT no mercado, a gigante Google anunciou o lançamento do Bard, seu modelo de linguagem de aplicação por IA.

O destaque fica para o fato de que o Bard não é apenas uma cópia do concorrente, mas traz uma mudança significativa no comportamento de busca na internet.

De maneira geral, o Bard é uma Inteligência Artificial baseada na linguagem da empresa LAMDA. No entanto, ele será lançado em uma versão mais leve, o que o tornará mais acessível ao público.

Sendo assim, o Bard será capaz de dar respostas para dúvidas complexas que serão feitas na caixa de busca do Google. Em outras palavras, “dar um Google” será uma experiência ainda mais completa.

Por exemplo: ao procurar por “o que é mais fácil de aprender, violão ou piano?”, o usuário recebe um texto com uma análise acompanhada de links para vídeos para aprender um instrumento e links para aulas de música. Ou seja, com uma contextualização completa para uma melhor experiência do usuário.

Se pararmos para pensar, a aplicação pode trazer boas perspectivas para a Google, já que melhora a interação, criando exercícios que testam as habilidades adquiridas pelos usuários.

Por meio da IA, também é possível aprender sobre vários temas, proporcionando uma comunicação natural e assertiva do motor de busca, permitindo que os usuários:

  • Obtenham informação;
  • Resolvam seus problemas;
  • Realizem tarefas;
  • Façam buscas avançadas.

Tais interfaces serão feitas através de conversas com o chatbot e aprimoradas com a base de informações do Google.

Como vai funcionar o Bard, o chatbot da Google

A nova tecnologia vai funcionar de forma similar ao ChatGPT. Mas, como ainda não está disponível no mercado, as informações do seu funcionamento são baseadas nas declarações do CEO da bigtech, Sunday Pichai.

Assim como a sua concorrente, o ChatGPT, utiliza o modelo de linguagem para aplicações em diálogo, o que indica que ele poderá ser utilizado, inclusive, em atividades mais criativas, como planejar roteiros de eventos e obter ideias para conteúdos.

Além disso, também foi apresentado que o Bard será otimizado com dados em tempo real. Mas, precisamos lembrar que nem tudo é tão perfeito ainda.

Erro do Google no lançamento da IA Bard

Em um dos anúncios feitos do Bard pela Google, a ferramenta realizou uma pesquisa para responder à pergunta “o que dizer a uma criança de nove anos sobre as descobertas do Telescópio Espacial James Webb".

Bard trouxe em sua resposta a informação de que esse telescópio foi o primeiro a tirar fotos de um planeta do Sistema Solar. O problema é que a informação é incorreta, já que o telescópio responsável pela façanha foi o European Very Large.

O erro não passou despercebido por astrônomos de vários lugares e o erro se alastrou pelas redes sociais.

Em consequência, as ações da Alphabet, controladora da Google, caíram quase 7%. Em outras palavras, isso representou uma queda do valor da Google em US$ 100 bilhões. Em reais, o valor é 520 bilhões.

Uma das especulações é que a pressão que a Google vem sofrendo para se colocar na corrida da IA fez com que apressasse as coisas e, assim, cometessem um erro como esse.

Para quem não conhece, o ChatGPT é da OpenAI, empresa apoiada pela gigante Microsoft, que é também detentora da plataforma de buscas Bing.

Apesar do Bing deter apenas 3% do volume de buscas realizadas na internet, quando falamos na tecnologia de IA do chatbot, a Microsoft está, aparentemente, bem à frente.

Ainda assim, fazer comparações entre as duas ferramentas, no momento, é inviável, já que o Bard ainda não está efetivamente no mercado.

Contudo, como já destacamos, a Google possui um grande diferencial, sendo o motor de busca mais utilizado do mundo, com uma base de pesquisa muito mais  antiga e robusta.

Em contrapartida, o ChatGPT em pouco tempo se tornou uma ferramenta conhecida de IA e já amplamente utilizada no mercado.

Agora que você já sabe que em algum momento poderá usar o novo Chatbot,  continue acompanhando as postagens da 4Infra e fique por dentro das novidades em tecnologia!

Esse texto foi criado pela redação da 4infra.
22 de fevereiro de 2023

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
Conceitos fundamentais de banco de dados
29 de novembro de 2023
Wi-Fi 6 vs. Wi-Fi 6E: entendendo as diferenças
27 de novembro de 2023
Protocolos de segurança Wi-Fi: o que precisamos saber sobre isso?
24 de novembro de 2023
Como instalar e Configurar Antena UniFi | 4infra
22 de novembro de 2023
1 2 3 153

chevron-down