(031) 3195-0580
4infra

Como a autenticação multifator pode salvar seus dados

Como a autenticação multifator pode salvar seus dados

A cada dia que passa, novas tecnologias trazem ao mercado excelentes alternativas para a proteção de dados, sejam eles pessoais ou empresariais. Essas inovações, muitas vezes, são idealizadas pela crescente ameaça de ataques externos, realizados, principalmente, pela internet. 

Nesse cenário, existem inúmeros problemas que giram em torno do sistema de autenticação e são capazes de comprometer a segurança das informações. Exemplo disso são as senhas de acesso, que, para se tornarem mais fáceis de lembrar, acabam sendo mais fracas. 

Isso facilita vários ataques cibernéticos - como o pass-the-hash, por exemplo. Por esse motivo, a área da tecnologia da informação vêm desenvolvendo estratégias de acesso a dados mais eficazes. A autenticação multifatoré uma delas.

O que é Autenticação Multifator

A Autenticação Multifator, ou Multifactor Authentication no inglês, funciona como uma ação de segurança. O diferencial é que, além da senha, ela demanda do usuário outro elemento individual com a finalidade de legitimar sua identidade. 

A partir do momento em que um hardware é invadido, não há mais certeza de integridade sobre seus dados. Informações confidenciais podem ser vazadas ou alteradas sem aprovação. No meio corporativo, o risco do comprometimento de toda a rede empresarial é ainda maior.

A Autenticação Multifator (MFA) atua reduzindo essas ameaças. Com essa ferramenta, é fornecido ao usuário uma camada a mais de proteção, cujo formato vai depender de cada modelo multifatorial.

As pessoas que utilizam o MFA só podem autenticar o acesso depois de fornecer dois ou mais elementos de confirmação, além do nome de usuário e senha. Espera-se que, assim, o risco de fraude de identidade fique diminuto.

Na maioria das vezes, é feita uma segunda autenticação no e-mail ou celular do usuário. Nesse caso, é enviado um código ou senha de confirmação, a fim de garantir que quem está acessando o programa é autorizada para tal. 

Existem outros elementos que fazem o papel de MFA, como o token, além de ferramentas de reconhecimento facial, impressões digitais e biometria - muito usados bancos e caixas eletrônicos. 

Tipos de Autenticação Multifator

Existem vários tipos de autenticação multifator - e a boa notícia é que o sistema não é difícil de usar. Para que você escolha o ideal à sua organização, separamos alguns exemplos de como usar esse mecanismo.

Token físico

O token é um dispositivo físico que ajuda na manutenção da segurança da informação a nível pessoal. Em termos gerais, ele elabora uma senha temporária de proteção para as contas em uso, que aparece apenas no dispositivo.

Existem ferramentas de token aptas a fazer login em quase todos os tipos de software. Para a autenticação multifator, além do token, você vai precisar de uma senha e do código gerado no seu dispositivo - como de costume. 

Dispositivo móvel 

O celular ou tablet pode ser usado como ferramentas de implementação da autenticação multifator. Para tanto, basta baixar, direto no dispositivo, um aplicativo de autenticação. 

Antes da escolha, certifique-se de que o app é seguro e bem avaliado pelos usuários. Por fim, é só esperar que o código seja gerado no seu dispositivo.

Biometria

Usar a impressão digital para efetuar ações específicas é uma ferramenta de autenticação bastante eficiente, uma vez que é difícil confundir um leitor de impressão digital. 

Hoje em dia, existem vários dispositivos acompanhados por leitores biométricos que podem digitalizar a impressão digital ou reconhecer o rosto. A partir deles, por mais que os invasores tenham acesso à sua senha, eles não conseguirão ter acesso aos dados sem suas características pessoais.

Como a Autenticação Multifator protege os dados

Imagine o seguinte cenário: sua rede corporativa está fragilizada, tornando possível uma invasão cibernética. Mas, caso sua armazenagem de dados conte com uma autenticação multifator, dificilmente a integridade das suas informações vai estar comprometida. 

A MFA oferece uma camada a mais de proteção às informações, já que a descoberta de uma senha não é o suficiente para a invasão. Além disso, esse sistema é de fácil adaptação. 

O importante, nesse caso, é escolher a autenticação de dois tipos que mais se encaixa na realidade da sua corporação. A ferramenta, por si só, oferece aumento de segurança e agilidade no uso, mas precisa ser aplicada corretamente.

Para essa tarefa, nada melhor que contar com a terceirização de serviços de TI. A 4Infra oferece várias soluções com a finalidade de melhorar o desempenho tecnológico da sua empresa. 


Entre em contato e conheça algumas opções de autenticação multifator que podem salvar seus dados.

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
HDD e SSD: saiba a diferença e qual usar no seu servidor
30 de agosto de 2021
Entenda a importância do RTO e RPO
27 de agosto de 2021
Conheça as vantagens da Rede Social Corporativa e Intranet
25 de agosto de 2021
Ataque DDoS: saiba como proteger sua empresa!
23 de agosto de 2021
1 2 3 111
chevron-down