(031) 3195-0580
4infra

Design thinking: como agregar na área de TI

Design thinking: como agregar na área de TI

Na rotina do profissional de TI, muitas vezes surgem problemas que precisam ser resolvidos. Em muitos momentos, podemos recorrer sempre as mesmas soluções, sem pensar em estratégias mais inovadoras. 

E, quando apostamos sempre nas mesmas formas de resolver um problema, dificilmente poderão surgir formas mais ágeis e melhores. Por isso, com o intuito de promover novas perspectivas, acontece a união da área de TI com o design thinking. 

Design thinking: entenda como esse método funciona

Conhecido pela abordagem não linear, o design thinking é uma forma de estimular o pensamento crítico na solução de problemas. 

A partir desse método de analisar situações, é possível promover a construção de novas abordagens para situações do cotidiano. Um dos objetivos desse conjunto de técnicas é que, de forma conjunta, possam ser solucionadas questões do dia a dia. 

Dessa forma, o design thinking não busca promover uma única  fórmula para solucionar questões de clientes ou da área de atuação. Ele busca apresentar o máximo de ideias possíveis para resolver algo. 

Nesse sentido, essa técnica é ótima para repensar as estratégias que estamos adotando. Mais do que uma solução infalível, o método pretende reunir o maior número de pontos de vista sobre uma questão. 

Área de TI e Design thinking: como essa combinação pode dar certo?

A partir das técnicas do design thinking, são promovidos aspectos importantes para o profissional de TI. O potencial criativo, o planejamento e a busca por maneiras mais simples e ágeis de solucionar problemas são questões importantes no cotidiano do TI. 

Por isso, a combinação dessas duas áreas pode trazer inúmeros benefícios para quem precisa resolver questões na área da tecnologia.  Um dos princípios que envolve o design thinking é a empatia. 

Num primeiro momento, esse conceito pode parecer distante do universo do TI. Entretanto, no dia a dia é necessário compreender a realidade de quem usará a solução que o profissional está propondo.

Isso porque, em alguns casos, se não analisar quem usará aquele produto, podem ser desenvolvidos produtos e serviços que o consumidor final não consegue acessar. Um bom exemplo é pensar no desenvolvimento de um site, por exemplo, para crianças. 

De nada adiantará desenvolver inúmeros textos de forma muito complexa, se o público infantil não conseguir entender a lógica do site. Por isso, o exercício de empatia é fundamental para que o TI entenda o que ajudará de fato quem irá usar aquela solução. 

Para entender de forma mais clara os processos do design thinking, vamos te apresentar quatro etapas importantes. Vale lembrar que esse processo não é linear, por isso, não precisa ser seguido à risca. 

O momento de imersão e a ideação

Nessa etapa são apresentados os problemas que precisam ser solucionados. Para isso, os envolvidos podem usar técnicas como a análise SWOT, que avalia pontos fortes e fracos ligados à questão que precisa ser resolvida. 

Por exemplo, se a questão está ligada a processos da empresa, o SWOT é um norte para compreender esse cenário. Para isso, são analisadas as forças e fraquezas da empresa, além de observar fatores externos como as oportunidades e as ameaças. 

Para avaliar esses pontos, o profissional pode pesquisar sobre o cenário do setor que a empresa está inserida, tendência do momento e inovações. Nesse processo, também pode ser avaliado feedbacks de clientes e a cultura organizacional. 

Já na fase de ideação, o que se busca é apresentar diversas possíveis soluções e pontos relacionados à empresa. Para isso, é interessante reunir o núcleo de TI do local para ter novas ideias. 

Essa fase busca dar mais liberdade para a equipe, O objetivo é que os colaboradores estejam aberto à dispostos a dar ideias que podem ajudar a solucionar as questões encontradas. 

Prototipagem e desenvolvimento

Depois que as ideias surgiram, é importante que elas sejam lapidadas. E, é nesse momento, que são selecionados os caminhos que vale a pena seguir. Para isso, é importante olhar de forma crítica para o que foi proposto e desapegar das ideias. 

Após essa análise, é desenvolvido um protótipo do que pode ser a solução. Por exemplo, se o que se deseja mudar é o layout do site da empresa, essa é a fase de pensar nos recursos propostos que estão alinhados à empresa.

Além da prototipagem, outra fase do design thinking é o desenvolvimento.Essa fase é importante para testar as soluções propostas. Para isso, deve-se avaliar os resultados da ação e se é necessário algum ajuste.

A partir disso, o processo consegue chegar até um produto final. Nesse momento, a área de TI pode se articular com outros setores como a comunicação e vendas da empresa. 

No trabalho de TI, essa prática pode ser adaptada de acordo com a realidade da empresa que está atuando. O importante é buscar outras formas inovadoras de solucionar questões importantes. 

 


20 de setembro de 2021

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
Vantagens de usar o Sharepoint para servidor de arquivos
8 de novembro de 2021
Como fazer backup para Microsoft 365?
5 de novembro de 2021
Dicas para otimizar o Microsoft 365 em pequenas empresas
3 de novembro de 2021
5 razões para investir em Fortinet
1 de novembro de 2021
1 2 3 119
chevron-down