(031) 3195-0580
4infra

A tecnologia está presente em todas as áreas de uma organização, sendo necessário dispor de profissionais especializados para suporte e orientação aos usuários. E você já se pegou pensando quando é válido contratar um profissional de TI?

Quando o assunto é TI, as empresas já ficam antenadas. Afinal, um problema no computador, ou falha no sistema, pode colocar todo o planejamento do negócio em risco. Por isso, em momento algum a área pode ficar descoberta – ou seja, sem a constante supervisão de um profissional de TI.

Com a automatização de diversos recursos empresariais, a demanda por especialistas em tecnologia da informação aumentou bastante, mas o mercado ainda tem um déficit de mão de obra qualificada para o preenchimento de vagas.  Por isso, o RH precisa pensar no perfil adequado à empresa e nas estratégias para atrair os melhores candidatos.

Preparamos algumas dicas para contratar profissional de TI, lembrando que, se a empresa achar que é a hora de fazer essa aquisição, mas quiser economizar mantendo a qualidade, poderá optar por uma terceirização de serviços.

#1 – Construa uma imagem positiva da empresa

Para atrair bons profissionais, não basta oferecer somente bom salário, mas demonstrar que a sua empresa é um ótimo lugar para trabalhar.

Pessoas da área de TI querem saber o quanto vocês investem e acreditam em tecnologia. A melhor maneira de construir essa imagem é utilizando as redes sociais, aplicativos, sites e outros canais para apresentar o desenvolvimento tecnológico da companhia.

#2 – Trace o perfil do profissional de TI

Se o cenário empresarial demonstrar que você precisa de uma pessoa de TI com urgência, tenha ainda mais cautela ao contratar. Lembre-se que é arriscado fazer isso com o primeiro que bater à sua porta.

Para não cometer erros quando for chegada a hora de alavancar a TI, o empreendedor deve traçar um perfil ideal do profissional esperado, que atenda às necessidades da empresa.

Busque alguém com qualificações específicas, como em sistemas operacionais, linguagens de programação e banco de dados, mas considere as especializações do candidato que tenha a ver com o segmento do seu negócio.

Outro ponto a ser considerado é o quanto o candidato está antenado em relação às rápidas mudanças tecnológicas. Afinal, o setor se modifica com elevada frequência e o profissional precisa estar atento às alterações para elevar ou manter a empresa em posição de destaque no mercado.

#3 – Analise a formação e certificações do candidato

Um dos aspectos importantes para contratar um profissional de TI é a avaliação dos diplomas e certificações. Eles revelam não só os conhecimentos técnicos do candidato, mas, também, o quanto ele está inteirado das inovações do setor.

Quanto mais cursos ele tiver, mais bem preparado para o cargo pode estar.

Esse cuidado precisa ser tomado para que não ocorra a participação de profissionais que se formaram há muito tempo e, por algum motivo, não acompanharam a movimentação do setor.

#4 – Inclua testes no processo seletivo

Por mais que entrevistas e análise de currículos sejam efetivas, algumas coisas só são percebidas através de testes e dinâmicas. Em se tratando de uma área tão dinâmica quanto a de TI, é preciso criar oportunidades para que o candidato demonstre suas aptidões técnicas.

Os processos seletivos para a área de tecnologia costumam ser mais específicos e demorados. Afinal, selecionar candidatos que estejam dentro dos parâmetros determinados pela empresa é uma tarefa que demanda tempo e muito conhecimento técnico.

Quando contratar serviços de TI terceirizados?

A ideia de contratar um profissional fixo pode parecer uma boa decisão, mas terceirizar uma equipe é a melhor maneira de crescer com segurança.

Contratar uma consultoria que preste todos os serviços de TI é a decisão mais apropriada, principalmente para as pequenas e médias empresas.

Essa definição deve ser feita tão logo a empresa entenda a importância de manter sua informação segura, e precise economizar nessa frente para reinvestir no core business do negócio.

O outsourcing ou terceirização traz vários benefícios para a empresa, como estruturar todo o setor de TI, reduzir custos e melhorar a produtividade. Além disso, a terceirização de TI também aproveita recursos e conta com os melhores e mais capacitados profissionais do segmento.

Com isso, a organização terá mais tempo para focar no seu próprio negócio.

Quer saber mais como funciona o outsourcing? Entre em contato com a 4infra e veja como é fácil ter os melhores profissionais de TI à sua disposição.

O investimento em tecnologia ainda é visto por muitas empresas como um gasto e um atraso. Os gestores que pensam dessa forma entendem que, se o negócio cresceu até o momento com os recursos tradicionais, não seria preciso gastar com a inovação na área de TI.

Mas a verdade é que a era digital demanda uma adequação cada vez maior das empresas que querem se manter competitivas.

Diante desse fato, certo é que TI não é uma despesa, mas um investimento necessário. Veja o porquê!

TI facilita o uso de informações

Machine Learning (aplicativos de aprendizado de máquina), inteligência artificial, computação em nuvem são tecnologias que passaram a ser acessíveis para empresas de qualquer porta.

Todas essas soluções tecnológicas facilitam o uso de informações de forma estratégica, o que antes só era possível em grandes empresas. Esse é um dos motivos pelos quais TI não é uma despesa, mas um investimento importante.

De acordo com um estudo da Deloitte, as pequenas e médias empresas que usam a tecnologia da nuvem cresceram 26% mais rapidamente e têm lucros 21% maiores. Tudo porque essa solução traz pontos de dados exclusivos para executivos de pequenas empresas e isso pode oferecer uma vantagem.

Pensar fora da caixa com novos conjuntos de dados permite que os empreendedores façam mudanças rápidas na estratégia, o que pode aumentar as vendas ou resolver um problema antes que seja tarde demais.

Ferramentas analíticas preditivas ajudam a determinar o que os clientes podem querer na próxima semana ou no próximo mês, enquanto as ferramentas analíticas sociais fornecem feedback imediato sobre a mentalidade dos consumidores.

TI garante o diferencial do negócio

Sua ideia está bem protegida? Se você entende que TI não é uma despesa, certamente investiu na tecnologia para ter segurança da informação.

A proteção de dados é uma prioridade nas empresas, porque ela guarda o próprio segredo de um negócio. Em um mercado competitivo, a inovação pode fazer uma empresa se destacar frente à outra.

Mas se a novidade se torna pública por algum motivo, a chance de sucesso se torna muito menor. Quando a organização não investe em TI, pode estar correndo risco em relação a seus dados, e isso pode lhe custar muito caro.

TI integra os sistemas e a gestão

Os sistemas digitais utilizados por uma empresa são fundamentais para uma boa gestão. Como é possível manter todos os departamentos trabalhando de forma conjunta e produtiva? Por meios das soluções de TI que organizam todo o fluxo de trabalho dos profissionais através da integração.

Um CRM (Customer Relationship Manager), por exemplo, quando integrado com o ERP (Enterprise Resource Planning - Sistema Integrado de Gestão Empresarial), confere mais dados estratégicos para o gestor adotar uma ou outra ação de marketing.

No mesmo sentido, um negócio, qualquer que seja o seu segmento, deve ter uma infraestrutura de TI capaz de manter a estabilidade e a continuidade das atividades. E isso só é possível com sistemas adequados à necessidade.

Essa avaliação é feita pela equipe de tecnologia da informação, que deve entender a demanda da empresa e apresentar soluções coerentes. TI não é uma despesa, portanto, mas uma necessidade.

TI cria valor para a empresa

Considerando que a TI facilita o uso de informações, garante o diferencial do negócio e integra os sistemas e a gestão, não é difícil imaginar o valor que ela cria para uma empresa.

Sem destinar recursos à tecnologia da informação, é muito difícil criar novos produtos e soluções para o mercado, se manter competitivo e ter sucesso. TI não é uma despesa, mas um investimento.

Ela fortalece toda a cadeia de uma organização, desde a gestão interna da alta cúpula até o relacionamento com o cliente e a oferta de produtos e serviços.

O gestor que entende que TI não é uma despesa é aquele que já consegue avaliar os benefícios que esse investimento traz para sua empresa. Porém, é preciso ter em mente que destinar recursos à tecnologia da informação demanda um alinhamento correto entre o investimento e o negócio.

A ideia de que basta investir em TI para ter mais resultados e crescimento é errada. É preciso ver a qualidade, e não a quantidade do recurso. Para ser catalisadora do negócio, a TI deve atender à demanda empresarial da melhor forma. Isso só é possível com o auxílio de profissionais competentes e qualificados para avaliar a infraestrutura.

Precisa de ajuda para definir seus investimentos em TI? Fale conosco!

chevron-down