(031) 3195-0580
4infra

DDR5: a próxima geração de memórias R

DDR5: a próxima geração de memórias R

Importante para o funcionamento do sistema, a memória RAM guarda informações indispensáveis para o funcionamento do PC. É nesse local que ficam armazenadas informações temporárias que ajudam na execução de aplicativos. 

A sigla RAM vem do termo em inglês, “random access memory”. Sua tradução em português significa “memória de acesso aleatório”. Essa peça facilita o trabalho do processador já que acessa os dados de forma ágil. 

Com os avanços no campo da tecnologia, outra geração promete ainda mais avanços para a memória RAM: o DDR5. Considerada a nova geração da memória de acesso aleatório, vamos te apresentar o que há de inovador nesse lançamento. 

Afinal, o que é o DDR5?

Novo padrão de memória RAM, o DDR5 é uma novidade que estará em lançamentos do mundo da tecnologia ainda em 2021. Sucessor do DDR4, sua tecnologia estará presente em computadores e celulares. 

De maneira geral, o JEDEC, consórcio responsável pela padronização técnica das memórias em estado sólido, aponta as principais novidades. Uma delas é  a promessa de  dobrar a largura da banda disponível na sua versão mais anterior. 

Ou seja, essa mudança irá transformar a capacidade de transmissão da memória, o que impacta na conexão ou rede. Essa novidade está ligada aos pentes que alcançam velocidade de 4.800 MHz em até 128 GB. 

Outro ponto de destaque do DDR5 está na junção de dois elementos importantes para os dispositivos atuais. A memória promete unir maior eficiência energética com um desempenho superior à tecnologia disponível até então. 

Nesse sentido, o DDR5 oferecerá um uso menor no consumo de energia se comparada com a tecnologia anterior, o DDR4. A previsão é que, nos próximos meses, sejam desenvolvidos outros dispositivos, como os chips e módulos de memória. 

Confira os detalhes das melhorias da nova memória RAM

Para entender de maneira detalhada as inovações da DDR5, apresentamos alguns dados ligados ao desempenho desse novo conceito de memória. Uma das transformações está ligada à densidade máxima do SDRAM. 

Se comparada a geração anterior, a DDR5 aumentou muito em relação a sua capacidade. A partir dessa novidade, os chips chegam até 64Gb, o que é quatro vezes maior que a capacidade da geração DDR4, que chegava até 16 Gb. 

Como já citamos anteriormente, outra grande mudança foi na eficiência energética da memória. Em números, essa mudança pode ser observada na queda da tensão padrão. 

A geração anterior exigia no mínimo 1,2 V, com máximo de 2,5 V. Já o  DDR5 exige o mínimo de 1,1 V e no máximo 1,8 V, uma queda no valor máximo, por exemplo, de  0,7 V. Essa mudança impacta de forma positiva na fabricação de placas-mães. 

Isso porque, com essa melhoria energética, será possível promover mudanças na que irão melhorar o design. No caso da fabricação da placa-mãe, essa alteração irá afetar sua  fabricação em relação à organização e arquitetura. 

Outro avanço dessa nova memória está na frequência. Nos módulos atuais, a variação da taxa circulava entre 1.600 a 3.200 MHz. Já nos módulos atuais, como no DDR5, esse valor aumenta significativamente de 3.200 e 6.400 MHz. 

Alguns fabricantes apostam ainda mais alto. Fabricantes como a empresa de semicondutores da Coreia do Sul, a SK Hynix, aumentaram ainda mais esse valor, que poderia chegar até 8.400 MHz.

Conheça outras novidades no setor de tecnologia da informação e na inovação no blog da 4infra. 

 

 


1 de setembro de 2021

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
Vantagens de usar o Sharepoint para servidor de arquivos
8 de novembro de 2021
Como fazer backup para Microsoft 365?
5 de novembro de 2021
Dicas para otimizar o Microsoft 365 em pequenas empresas
3 de novembro de 2021
5 razões para investir em Fortinet
1 de novembro de 2021
1 2 3 119
chevron-down