Recuperação de desastres na nuvem

Recuperação de desastres na nuvem

Na era digital, onde a dependência das tecnologias da informação é incontestável, os desastres em TI podem ter um impacto devastador nas operações empresariais. Nesse aspecto, a recuperação de desastres na nuvem é um quesito imprescindível a qualquer estratégia. Se você ainda não tem um plano de recuperação, é hora de parar o que está fazendo e prestar muita atenção na leitura a seguir.

Aqui, falaremos sobre o que é um desastre, em termos de TI, como evitá-los e, principalmente, como fazer a recuperação, especialmente se as informações da empresa estiverem alocadas na nuvem.

Pra começar, o que é um desastre em TI?

Quando falamos em desastre, pensamos em tragédias enormes que podem ou não ser causadas pela natureza. Em termos de Tecnologia da Informação, é mais ou menos a mesma coisa, só que a principal vítima dos desastres são os dados. 

Imagine uma situação em que ocorre a perda de dados críticos devido a um ataque cibernético, uma falha de hardware inesperada ou até mesmo um desastre natural, como incêndios ou inundações em um ambiente físico de armazenagem de dados. Nesses momentos cruciais, a continuidade dos negócios pode ser posta em xeque, a menos que medidas de recuperação eficazes estejam em vigor.

É aqui que a nuvem entra em jogo como uma salvadora moderna. A computação em nuvem oferece uma abordagem proativa para a prevenção e recuperação de desastres, fornecendo um ambiente seguro e escalável para armazenar dados críticos e aplicativos essenciais. A flexibilidade da nuvem permite que as empresas evitem armadilhas comuns associadas ao armazenamento local, como custos exorbitantes de manutenção de infraestrutura e limitações de capacidade.

Como, exatamente, a nuvem ajuda a evitar desastres em TI? 

Antes de falar de recuperação de desastres na nuvem é fundamental explicar a razão pela qual, nesse ambiente, a recuperação é possível.

Em primeiro lugar, ao migrar para a nuvem, as empresas podem desfrutar de redundância geográfica e replicação automática de dados, garantindo que mesmo em caso de falha em um centro de dados, as informações essenciais permaneçam intactas e acessíveis. Além disso, os provedores de nuvem geralmente oferecem recursos avançados de segurança cibernética, protegendo os dados contra ameaças maliciosas.

No entanto, mesmo com todas as precauções, os desastres podem ocorrer. É aqui que a recuperação de desastres na nuvem se torna essencial. Um plano de recuperação de desastres bem elaborado inclui procedimentos detalhados para restaurar rapidamente os sistemas e dados após um incidente. Na nuvem, isso pode ser alcançado por meio de técnicas como backup em nuvem, replicação de dados em tempo real e o uso de máquinas virtuais prontas para uso.

O plano ideal de recuperação de desastres na nuvem

Um plano de recuperação de desastres na nuvem é essencial para proteger os dados e aplicativos críticos de uma empresa e garantir a continuidade das operações em caso de incidentes adversos. 

Mas, lembre-se: ao desenvolver um plano de recuperação de desastres na nuvem é crucial considerar fatores como o tempo de recuperação desejado, os requisitos de conformidade regulatória e a criticidade dos dados e aplicativos. Além disso, testes regulares do plano são fundamentais para garantir sua eficácia quando realmente necessário.

Fizemos um esboço de um plano abrangente, que serve para a maioria das organizações. Siga esse checklist:

Avaliação de riscos e requisitos

  • Identificar os riscos potenciais que podem afetar a infraestrutura de TI;
  • Avaliar a criticidade dos sistemas, aplicativos e dados para determinar as prioridades de recuperação;
  • Estabelecer metas claras de tempo de recuperação (RTO) e ponto de recuperação (RPO) para orientar o plano.

Estratégia de backup e replicação

  • Implementar uma política de backup regular para fazer cópias dos dados críticos na nuvem;
  • Utilizar a replicação de dados em tempo real para garantir a disponibilidade contínua das informações;
  • Armazenar backups em locais geograficamente dispersos para mitigar o risco de perda de dados devido a desastres naturais ou falhas de infraestrutura.

Provisionamento de infraestrutura redundante

  • Manter máquinas virtuais e recursos de computação prontos para uso em instâncias de nuvem redundantes;
  • Utilizar serviços de balanceamento de carga para distribuir o tráfego entre os ambientes de recuperação e produção.

Definição de procedimentos de recuperação

  • Documentar passo a passo os procedimentos de recuperação para cada cenário de desastre identificado;
  • Designar responsabilidades claras para a equipe de resposta a desastres e estabelecer um plano de comunicação eficaz.

Testes regulares e atualizações

  • Realizar testes de recuperação de desastres regularmente para garantir a eficácia do plano;
  • Analisar os resultados dos testes e fazer ajustes necessários para melhorar a resiliência do sistema;
  • Manter o plano de recuperação de desastres atualizado com as mudanças na infraestrutura de TI e nos requisitos de negócios.

Treinamento e conscientização

  • Oferecer treinamento regular para a equipe sobre os procedimentos de recuperação de desastres e as melhores práticas de segurança;
  • Promover a conscientização sobre a importância da segurança da informação e do cumprimento das políticas de recuperação de desastres.

Monitoramento contínuo e análise de incidentes

  • Implementar ferramentas de monitoramento em tempo real para detectar anomalias e potenciais ameaças à segurança;
  • Estabelecer um processo de análise de incidentes para investigar e responder a eventos de segurança e falhas de sistema.

Em suma, um plano de recuperação de desastres na nuvem bem elaborado não apenas ajuda a proteger os ativos críticos da empresa, mas também fortalece a resiliência organizacional diante de desafios imprevistos. Ao seguir estas diretrizes e adaptá-las às necessidades específicas da empresa, as organizações podem enfrentar os desafios tecnológicos com confiança e garantir a continuidade dos negócios em momentos críticos.

Precisa de ajuda? Conte com a 4Infra na recuperação de desastres na nuvem!

Vimos que a recuperação de desastres na nuvem oferece uma camada adicional de proteção para empresas em um mundo onde os riscos tecnológicos estão sempre presentes, certo? E que, ao adotar uma abordagem proativa e investir em soluções de nuvem confiáveis, as empresas podem garantir a continuidade dos negócios e se preparar para enfrentar os desafios do futuro digital com confiança.

Mas você não precisa fazer tudo sozinho: a 4Infra está aqui pra te ajudar. Entre em contato e nossos especialistas em TI vão propor um plano de recuperação de desastres na nuvem que atenda às demandas e necessidades da sua organização. 



Leandro está no mercado de TI desde 1997, onde já atuou em grandes empresas em Belo Horizonte, São Paulo, Brasília. Conhece do inicio ao fim tudo que envolve infraestrutura de TI, especialista em soluções Microsoft 365, Fortinet, Acronis e Redes Wireless, mas ao longo do tempo foi se aperfeiçoando e passou a cuidar da parte Administrativa, Marketing e Financeira na 4infra e como um bom Atleticano sempre está presente nos jogos do GALO.
14 de fevereiro de 2024

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
chevron-down