(031) 3195-0580
4infra

O que pode acontecer ao utilizar software pirata?

O que pode acontecer ao utilizar software pirata?

Quem nunca usou um software pirata que atire a primeira pedra! Desde a popularização do PC, lá no idos dos anos 1990, as aplicações sem licença são utilizadas. Embora não seja recomendada, a prática permanece até os dias de hoje.

As facilidades são tantas que chega a ser tentador utilizar um software pirata. Tem sempre alguém te oferecendo um produto falsificado bem mais barato, ou até mesmo de graça, que promete as mesmas funções de um pago.

Contudo, a pirataria de softwares é um mal que deve ser combatido já que, além de ser ilegal, é um risco para o equipamento, seja ele pessoal ou da empresa.

Fora que é crime usar programas ditos licenciados sem pagar por eles.

As aplicações piratas podem ser uma grande dor de cabeça para as empresas que as utilizam. No Brasil existe uma lei específica - Lei nº 9609/98 - de proteção à indústria do software. Ela afirma que os programas de computador são considerados direitos autorais, sendo proibida a reprodução, venda ou aluguel de cópias sem a autorização do titular.

Dessa maneira, quando o software é utilizado sem a devida licença, violando os direitos autorais, a punição pode ser severa, levando à indenização e até prisão. Mas os problemas com a pirataria vão além, impedindo o bom funcionamento computacional no dia a dia da organização.

As consequências de usar software pirata

Se você já usa ou pretende utilizar aplicações sem licenciamento, como forma de “economia”, é melhor você se preparar para as consequências. Afinal, elas podem causar danos irreparáveis para sua organização.

É aquele velho ditado: o barato pode sair caro. Beeeem caro, por sinal.

Veja o que um software pirata pode causar na sua empresa:

Pode conter programas mal intencionados

Softwares piratas não são nem um pouco confiáveis. Muitas vezes a empresa compra achando que está fazendo um bom negócio, mas na verdade está indo rapidamente pelo caminho do prejuízo.

Acontece que todo software só é liberado no computador mediante o número da licença. Caso não seja informado, o aplicativo pode, simplesmente, não abrir. Porém, os hackers utilizam um outro programinha, chamado crack, para enganar o sistema. No momento da instalação ele simula uma licença que não existe e libera a aplicação para o usuário.

No entanto, da mesma forma que os hackers conseguem autorização para instalar uma cópia pirata no equipamento, eles podem também modificar os arquivos, escondendo ali programas mal intencionados que vão desestabilizar a segurança da rede corporativa.

Os mais comuns são:

  • Cavalo de Tróia - espalha vírus nos computadores e danifica os sistemas, levando à perda de informações;
  • Phishing - programa que pode simular sites institucionais, como os de bancos, para recolher dados de cartão débito ou crédito;
  • Spywares - programas espiões que recolhem informações pessoais das páginas da internet, repassando dados para terceiros sem a autorização do usuário.

Instabilidade do programa

Um programa falsificado não recebe atualizações de segurança e de melhorias de desempenho. Isso é um grande problema, já que o desenvolvedor está sempre implementado mudanças para aperfeiçoar o recurso e corrigir falhas do próprio sistema.

Com isso, é bem provável que a aplicação fique mais lenta, apresente falhas e esteja vulnerável aos riscos de segurança. No programa licenciado essas questões não se aplicam.

Não conta como suporte do fabricante

Caso haja algum problema com o software, como perda de conteúdo ou alguma outra situação técnica, não há como solicitar o apoio da equipe de suporte se sua versão for pirata. Ao usar um programa original, você tem à disposição um serviço especializado para sanar dúvidas ou resolver alguma instabilidade da aplicação.

A responsabilidade é toda sua

Ao consentir com a instalação de software pirata na sua empresa, tenha certeza de que a organização vai arcar com todas as responsabilidades dessa escolha.

Diante da possibilidade de um dano nos computadores corporativos, não há onde e com quem reclamar. Por ser uma prática ilegal, recorrer à justiça ou ao órgão de defesa do consumidor é algo totalmente inviável nesse caso.

 

Diante de tantos riscos, a instalação de softwares em ambientes empresariais só deve ser feita se o produto for licenciado com a emissão da nota fiscal para comprovar a compra. Assim, você terá todos os amparos legais referente ao programa, podendo utilizá-lo sem problemas de segurança, privacidade e desempenho.

Se sua empresa precisa trabalhar com softwares licenciados para melhorar o desempenho e aumentar a produtividade, a 4Infra pode te ajudar. Venha conversar com a gente e vamos definir juntos os programas que mais atendem às necessidades do seu negócio, primando pela qualidade e custo-benefício.


5 de fevereiro de 2021

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
HDD e SSD: saiba a diferença e qual usar no seu servidor
30 de agosto de 2021
Entenda a importância do RTO e RPO
27 de agosto de 2021
Conheça as vantagens da Rede Social Corporativa e Intranet
25 de agosto de 2021
Ataque DDoS: saiba como proteger sua empresa!
23 de agosto de 2021
1 2 3 111
chevron-down