(031) 3195-0580
4infra

Como implementar antispyware na sua infraestrutura de TI

Como implementar antispyware na sua infraestrutura de TI

O vírus é o maior inimigo dos computadores corporativos. Eles atrapalham a produtividade através de mensagens que não abrem, sistema que trava o tempo todo, bloqueios inesperados e janelas que se abrem repetidamente. E esses são apenas alguns dos muitos transtornos à infraestrutura de TI, que podem resultar em perda de dados e parada total do sistema.

Assim é o spyware, um programa intruso que ataca a infraestrutura de TI. Avaliando o comportamento do usuário, ele rouba as informações pessoais e as comercializa externamente – muitas vezes silenciosamente, sem o conhecimento de quem está sendo atacado.

Outra finalidade do spyware é descobrir as preferências de quem usa o computador, com o objetivo de vender tais informações para empresas digitais de publicidade.

O problema do spyware é que ele tem evoluído bastante, mesmo com tantas formas de evitá-lo. Sem uma solução definitiva, a infraestrutura de TI pode estar à mercê de programas cada vez mais avançados e difíceis de serem removidos. 

Uma opção efetiva é a aplicação do antispyware –solução que funciona como o antivírus, mas que é especialmente voltada ao spyware.

Como funciona o antispyware na sua infraestrutura de TI

O antispyware é um item de segurança que, aplicado à infraestrutura de TI, visa detectar e remover programas maliciosos, como adwares e spywares. Ele tem características semelhantes ao do antivírus, com uma diferença: a classe de programas que eles removem que nem sempre é fácil de determinar.

Dessa forma, o antispyware segue duas diretrizes básicas:

  • Previne ou evita instalação de scripts e programas de spyware no computador;
  • Remove e desinstala esses programas, uma vez que a instalação ocorra. 

Existem alguns antivírus no mercado que assumem a função de detectar spyware e adwares, mas o antídoto específico – o antispyware – ainda é a melhor solução de segurança para empresas e usuários.

Como o antispyware protege seus dados

É praticamente impossível prever quando os computadores corporativos serão atacados por programas maliciosos. Tais códigos estão por todas as partes, só esperando um descuido do usuário para entrarem em ação.

Sendo assim, a melhor maneira de combater as invasões no sistema é instalando um antispyware. Ele submete as máquinas e redes a uma série de regras que reduzem a probabilidade de infecções por malwares.

Uma dessas regras é a política de cookies. Com ela, o navegador retém dados de uso de acesso, o que permite uma navegação mais rápida. Isso não mantém apenas os dados internos, mas absorve informações de terceiros.

Através de um spyware, conhecido como tracking cookies, janelas de propaganda podem se abrir na tela do computador, oferecendo instalação de determinados softwares. Se o usuário aceitar a instalação, ele pode ganhar de presente um terrível spyware.

Possibilidades de aplicação

A aplicação do antispyware é a melhor opção para analisar o grau de interferência dos cookies na navegação. O software é capaz de cortar o fluxo indevido de informações, evitando que o usuário receba mensagens maliciosas, capazes de contaminar sistemas e redes.

Atualmente, existem muitos antivírus com ótimos recursos antispyware. Ou seja, além de rastrearem vírus, fornecem outras funcionalidades de proteção. Dois exemplos clássicos são o Norton 360 Standart e o McAfee Total Protection.

No entanto, programas específicos de antispywares incluem outras aplicações com mais recursos eficientes. É o caso, por exemplo, do Endpoint protection. Trata-se de uma suíte para computadores e servidores em rede que protege a máquina contra vírus, worms, spywares, cavalo de Troia e adwares, entre outros invasores.

endpoint combina tecnologias em um único recurso, protegendo a infraestrutura de TI de ameaças mais avançadas. Dentre seus mecanismos, podemos destacar:

  • Controle de aplicativos, bloqueando ou permitindo que outros programas acessem recursos do sistema;
  • Verificação de vírus e riscos de segurança;
  • Atuação como firewall, evitando que usuários sem autorização acessem os computadores e as redes;
  • Prevenção de intrusão, trabalhando como a segunda camada de defesa na infraestrutura de TI, depois do firewall;
  • Ação protetiva de ameaças, analisando o comportamento de um aplicativo para determinar se ele tem características de ameaças;
  • Controle dos dispositivos, bloqueando o acesso a portas USB, infravermelhos, portas seriais e paralelas.

Se você não quer ter problemas de invasão em sua rede, entre em contato com a 4Infra. Nossos consultores vão avaliar a sua infraestrutura de TI e indicar um antispyware que melhor atenda às suas necessidades.


28 de fevereiro de 2020

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
HDD e SSD: saiba a diferença e qual usar no seu servidor
30 de agosto de 2021
Entenda a importância do RTO e RPO
27 de agosto de 2021
Conheça as vantagens da Rede Social Corporativa e Intranet
25 de agosto de 2021
Ataque DDoS: saiba como proteger sua empresa!
23 de agosto de 2021
1 2 3 111
chevron-down