(031) 3195-0580
4infra

3 Coisas que não te contaram sobre antivírus gratuitos

3 Coisas que não te contaram sobre antivírus gratuitos

Uma ferramenta necessária para garantir a segurança da informação é o antivírus. Seu objetivo é afastar qualquer ameaça virtual que comprometa a integridade e a disponibilidade dos dados. As modalidades mais utilizadas, especialmente nos computadores de uso pessoal, são os antivírus gratuitos.

Entretanto, a escolha de um antivírus para o ambiente corporativo é um pouco mais complexa. As informações de negócios são ativos estratégicos, que devem ter o máximo de proteção. Por este motivo, utilizar os softwares gratuitos pode não ser a melhor saída para o empreendedor.

Veja 3 motivos para ter um pé atrás com os antivírus gratuitos!

Problemas de antivírus gratuitos

Os antivírus gratuitos são desenvolvidos por muitas empresas de tecnologia e disponibilizados em seus sites ou em outros especializados do ramo. Eles costumam ter uma ação simples e localizada, motivo pelo qual os cibercriminosos conseguem fazer softwares para se infiltrar e se passar por eles, causando o efeito reversos.

Nada garante a confiabilidade do programa que foi baixado gratuitamente, o que pode gerar muitos problemas como desatualização, proteção deficiente, acesso às informações sigilosas e baixo desempenho.

1. Desatualização

Com qual frequência você ouve falar sobre um novo software malicioso que atingiu sistemas de grandes empresas e governos? De tempos em tempos, aparecem notícias que destacam um novo ransonware ou malware. A velocidade com que novas ameaças virtuais aparece é enorme, porque eles se atualizam muito rapidamente.

O problema dos antivírus gratuitos é exatamente esse: não se atualizar na mesma velocidade do que os softwares maliciosos. Os desenvolvedores do programa têm mais dificuldade de identificar as deficiências dos produtos, e, consequentemente, menos condições de promover as melhorias necessárias.

Em outras palavras, as atualizações são menos frequentes e não acompanham as novas ameaças imediatamente.

2. Proteção deficiente

A forma de funcionamento dos antivírus gratuitos é básica. Identificar e retirar os vírus.

Esse é um grande problema desses softwares: eles não conseguem abranger todos os tipos de ameaça e proteger o usuário em relação a elas.

As versões pagas são mais completas, e contam com firewall, IDS, IPS, antispywares, antimalwares, antispam, antiphishing e parental control. Todas essas funções não estão presentes nos antivírus gratuitos. E elas são muito importantes, porque afastam e-mails contaminados e falsificados, e programas espiões, além de permitir controle sobre os tipos de sites acessados. Em outras palavras, os programas gratuitos não funcionam bem de forma preventiva, apenas reativa.

Devido à proteção deficiente, os invasores podem ter acesso às informações sigilosas da empresa com maior facilidade, o que pode causar um verdadeiro desastre no que diz respeito às pretensões da empresa (vantagem corporativa).

3. Baixo desempenho

Programas gratuitos, quaisquer que sejam eles, servem como um chamativo para a compra dos programas pagos ou para projetarem seus desenvolvedores no mercado de tecnologia. Por este motivo, não são criados com o critério de qualidade do que os softwares pagos.

Os antivírus gratuitos possuem o mesmo problema. Em geral, eles são lentos e têm interfaces pouco intuitivas. Tudo para fazer com que o usuário veja que é melhor adquirir um antivírus pago. Esse baixo desempenho pode causar, inclusive, uma proteção deficiente.

A escolha de um bom antivírus

Considerando todos esses problemas dos antivírus gratuitos, o gestor da empresa se pergunta como fazer para escolher um bom software de proteção. Basicamente, pode-se dizer que essa escolha depende da necessidade de cada empresa.

Por este motivo, recomenda-se entrar em contato com uma empresa especializada em serviços de TI. Ela será responsável por analisar quais as necessidades do negócio e o valor dos dados. A partir da análise, sugere um antivírus confiável para a empresa.

Além disso, veja outras dicas para escolher um bom antivírus empresarial:

  • Compare as funcionalidades dos antivírus por meio de testes disponíveis na internet;

  • Avalie a compatibilidade do programa com o sistema utilizado pela empresa;

  • Veja se o antivírus possui atualização diária;

  • Verifique se o software oferece suporte técnico especializado;

  • Conte com o auxílio de uma empresa de serviços de TI, como a 4infra.

Os antivírus gratuitos não são capazes de oferecer uma proteção completa para sua empresa. Siga nossas dicas para escolher um bom software para garantir a integridade e a disponibilidade dos seus dados. Não se esqueça de que eles são ativos estratégicos do negócio!

Precisa da nossa ajuda? Entre em contato para uma avaliação gratuita!


11 de dezembro de 2017

Próximos Artigos
Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este artigo

Assuntos Relacionados
HDD e SSD: saiba a diferença e qual usar no seu servidor
30 de agosto de 2021
Entenda a importância do RTO e RPO
27 de agosto de 2021
Conheça as vantagens da Rede Social Corporativa e Intranet
25 de agosto de 2021
Ataque DDoS: saiba como proteger sua empresa!
23 de agosto de 2021
1 2 3 111
chevron-down